13.4.10

em dois dias duas reclamações

num restaurante da A2 devido à mais que péssima qualidade do almoço e ao preço exorbitante do mesmo; numa agência da CGD, onde às 11 da manhã, a não colocação de dinheiro na máquina, tinha provocado uma bicha de cerca de 20 pessoas, a maioria delas "só" para levantar dinheiro na máquina.
a ambos fui respondida, com prontidão e educação, sendo que no primeiro caso me foi oferecido um voucher para uma refeição, para duas pessoas, num dos muitos restaurantes espalhados pelas auto-estradas da brisa; no outro, me foi creditado na conta o valor de 5 euros, que tinha sido obrigada a pagar por uma segunda via da caderneta, documento que não trazia (ia à caixa multibanco com o cartão multibanco) sem a qual, soube na altua, não poderia levantar dinheiro ao balcão.
nas duas situações, tive de remar, e de que modo, contra mim própria, pois o meu propósito reformador deixou duas jovens funcionárias em lágrimas, um pranto que os meus reiterados pedidos de desculpa - enquanto escrevia no livro de reclamações - não abrandou nem secou.

6 comments:

  1. … 'as coisas que acontecem não são senão como são narradas depois' (fernando pessoa, in 'salomé').
    brrr

    ReplyDelete
  2. le monde est fait pour aboutir à un beau livre...

    ReplyDelete
  3. Coitadas das meninas, a senhora deve ter um coração de ferro, ou de pedra, o ferro ainda enferruja...

    ReplyDelete
  4. a senhora tem um coração de borracha que amolga mas volta a ganhar a forma

    ReplyDelete
  5. Gostei! mas... tb há borracha que não amolga! :)

    ReplyDelete

Note: only a member of this blog may post a comment.