23.12.09

CT: soul and body




4 comments:

  1. 'alma e corpo' 'mãe maria' 'alimento d'alma' dão (bom) pretexto para meter conversa e partilhar com as minhas 2-leitoras-2 uma citação de pessoa, que consta de longo relatório do efe sobre as investigações que prossegue com a mesma raiva contra o prémio episcopal e crescente delícia pela beleza da prosa pessoana:
    "'O nosso catolicismo é sem contornos - uma meiguice religiosa, preguiçosamente incerta do em que realmente crê. Por isso o nosso vero Deus Manifesto é, não o Deus uno e trino, ou qualquer das Pessoas da Trindade, mas um Cupido católico chamado o Menino Jesus. Por isso não curamos de Maria Virgem mas só de Maria Mãe. Por isso os nossos santos autênticos são um S. João Baptista menino - isto é, de muito antes de ele ser Baptista - ou um Santo António concebido irremediavelmente como um adolescente infantil, cuja função distintiva - a de concertar bilhas - é um milagre-brinquedo. Quanto ao Diabo, nunca um português acreditou nele. A emoção não permitiria.'
    (Artigo no 'Diário de Lisboa' de 4 de Janeiro de 1935).

    ReplyDelete
  2. este Pessoa ainda "se faz" ou "irá longe"!;-)
    brrr... há muito que se fez e estar a ir-se cada vez mais! carinhosamente :-)

    ReplyDelete
  3. desvanecido com a imerecida atenção de que sou alvo por parte das duas queridas, juntinhas aqui acima em cima uma da outra (salvo seja - ou não seja!), a que awestruck publica e a que carinhosa(?) critica, seria talvez capaz, se pela primeira autorizado, de mais uma vez as maçar ('maço? passo? desfaço' - ou refaço, lasso de cansaço?) com o início, desta vez, do supradito relatório do raivoso efe inquiridor.

    1. ouvi do porta-voz da CEP: 'Agora, no céu, estará Fernando Pessoa a bater palmas a este homenageado'. 'Estará felicíssimo com a atribuição, que fez o júri, do Prémio Pessoa a D. Manuel Clemente'. (TSF, 11.12.2009).
    2. leio Pessoa : - "Tudo no céu é estúpido como a Igreja Católica" (Caeiro, poema VIII do 'Guardador de Rebanhos', 1914);
    - O catolicismo é a "mais intolerante de todas as formas de religião." (in 'Da República', Ed. Ática, texto de 1934);
    - "O artigo [do próprio FP] é patentemente de um liberal, de um inimigo radical da Igreja de Roma.' (in 'Páginas Íntimas e de Auto-Interpretação', post Maio de 1935).
    3. e vejo, em pesadelo, pessoa no céu, acompanhado das 72 pessoas que criou, todos a bater palmas e a recitar em coro: "Tudo no céu é estúpido como a Igreja Católica".
    4. e lamento, em desespero, não ter as liberdades de linguagem da vg para traduzir com as inconveniências devidas toda a raiva que me vai na ialma.

    ReplyDelete

Note: only a member of this blog may post a comment.