19.7.10

L'air de la bêtise

Mère des gens sans inquiétude
Mère de ceux que l'on dit forts
Mère des saintes habitudes
Princesse des gens sans remords
Salut à toi, dame Bêtise
Toi dont le règne est méconnu
Salut à toi, Dame Bêtise
(...)

3 comments:

  1. Long time no read! E que saudades deus meu... Por que bandas anda a minha amiga a recolher as glórias da vulgaridade? A tomar por verídico o que nos é dito no flickr, parece que a sul. Mas sei lá se se se trata de fotografia do dia ou da casa.

    ReplyDelete
  2. só fotografias do dia... não sirvo à la carte.
    é comós postes - só o cacontece no dia. ou na noite. não há aqui projecto nem planeamento, não há desenvolvimento sustentado. em palavras ou imagens esta sua amiga vai mais atrás (do processo do mundo) do que à frente.

    ReplyDelete
  3. efe: gv será, de horácio, o 'carpe diem'.
    clara: 'quam minimum credula postero', leu a gv o verso até ao fim.
    vg: tem lá agora a gaja tempo pra ler tudo, de ocupada!
    clara:
    goza o dia curte hoje o curto dia gé
    que amanhã
    se vida ainda houver e dia ainda há
    pode calhar hélas! que O dia já não é.
    brrr: que malta malcriada a intrometer-se em conversa alheia!
    brrr

    ReplyDelete

Note: only a member of this blog may post a comment.